quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Conheça a marca espanhola Joma

Olá Pessoal !

Joma Sport é uma fabrica de material esportivo espanhola.

A matriz da Joma esta localizada em Portillo de Toledo, Castilla-La Mancha (Espanha).

Joma é uma empresa Espanhola criada em 1965 e que começou fabricando e distribuindo calçados em geral. Em 1968 a marca decidiu entrar no setor de calçados esportivos e de lazer. Após uns anos de relativo êxito, Joma entra no ramo de futebol, e nos anos de 1992, 1994 e 1998 se torna lider em vendas de futebol do mercado nacional. E 1999 é considerada a terceira marca (na Espanha) depois de Nike e Adidas do setor de esportes em geral e a primeira em futebol.

Atualmente, sua atividade principal é a fabricação e comercialização de roupas e calçados esportivos, especializada em produtos técnicos e de alta qualidade para futebol de campo, futebol de salão, atletismo e tênis.

Joma é primeira marca espanhola no ranking mundial de marcas esportivas. Na Espanha está um dos principais centros mundiais de vendas e de valorização do mercado de futebol, a marca esta dentro do "Top Five" de marcas de esporte.

Possui filiais próprias nos Estados Unidos, México, Panamá, Hong Kong, Italia, Alemanha e no Reino Unido, e uma rede de distribução que faz estar em mais de 70 países dos cinco continentes.

Joma se converte na marca oficial da Real Federação Espanhola de Atletismo.

A marca espanhola Joma e a Real Federação Espanhola de Atletismo fecharam um contrato de patrocínio por qual a Joma fornecerá toda vestimenta esportiva a todos os atletas que façam parte da equipe nacional, durante os quatro anos de vigência do mesmo, desde o presente dia até janeiro de 2013. As competições objeto do contrato são todos os Campeonatos Mundias e Europeus e as Copas do Mundo e da Europa, incluindo os Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Este acordo chega num momento excelente para o esporte espanhol, dentro do qual o atletismo tem um papel muito importante, e para a marca Joma que se posiciona muito forte no mercado de calçados e roupas esportivas não só na Espanha mas também em mais de 70 países. O atletismo é uma das três linhas de negócio da Joma Sport junto com o fútebol e o tênis.

A trajetoria de Joma no atletismo tem sido ascendente desde de sua criação em meados da década de oitenta. Nesse momento a marca se junta a grandes atletas que tem uma grande repercução mundial. José Luis González, Antonio Serrano, Ricardo Serrano e Fermín Cacho, que calçando tênis Joma conseguiu seu ouro olímpico em nas Olimpiadas de Barcelona de 1992, e que fazia parte da equipe profissional da Joma Sport. Hoje é encabeçada por Juan Carlos De la Ossa (foto), pentacampeão da Espanha de corridas de cross country, seus recordes pessoais em pista de atletismo são 7:42.16 nos 3.000 metros, 13:09.84 nos 5.000 metros e 27:27.80 nos 10.000 metros, e integrado por outros atletas como Enrique Meneses, Diego Fernández Lázaro, Abdelhadi El Moazid, David Bernardo, César Díaz Romero, César Nombela Serrano, José María Prieto Roldán e Víctor Eloy Álvarez.

Joma no Brasil

No Brasil, forneceu material esportivo para o Paraná Clube até Fevereiro de 2007 e fornece atualmente para o Ceará Sporting Club e para o Guaratinguetá Futebol Ltda, o jogador de futebol Leonardo Moura também foi patrocinado recentememte pela empresa espanhola.

É uma pena saber que um problema de patrocício ocorrido no futebol pode afetar toda a logística de fornecimento de materiais para o Brasil, não sou apegado a marcas e sim a qualidade dos produtos, na minha opinião a Joma era uma boa nova opção para encarar de frente ao grande monopólio Nike e Adidas no futebol e Nike, Adidas, Asics e Mizuno nos tênis de corrida oferecendo produtos de melhor custo-benefício, infelizmente não conseguiu dessa vez, quem sabe num futuro próximo.
Quem perde mais sem dúvida é o consumidor brasileiro que por "falta de opção" tem que pagar por "quase" R$1000,00 por um tênis de qualidade nem sempre superior.

Marca Joma no Atletismo


Comercial da Marca Joma transmitido na Espanha (produtos para Atletismo).


Tênis Joma - Modelo: Carrera VI





Tênis Joma - Modelo: Carrera V-83

O Tênis Joma Carrera V-83 é o que contém a maior quantidade de tecnologia e o que tem o melhor amortecimento.

Corte: Tecido Soft Tech com ventilação, muito transpiravel com inserções fluorescentes para os treinamentos noturnos e reforços em microfibra ultra light para uma melhor aderência.
Sola: Composta em 5 partes com borracha Durabilidad no calcanhar e tecnologia flexo no antepé para favorecer a flexão, concebida para amortecer o desgaste da aterrissagem e da decolagem. Ampla sola trasera adequada para correção da pronação, desenho de tacos para melhorar a aderência. Tênis ligeiro de treinamento diario, adequado para pessoas entre 75 e 110 Kg. de peso, que precisam de ótimo amortecimento e estabilidade. Seu peso é de 298 grs.

Marca Joma no Futebol


Comercial da Marca Joma transmitido nos EUA (protudos para futebol).


Camisas dos times espanhois Sevilla e Getafe


Camisa do time português Porto

Artigo comentando sobre a saida da marca esportiva Joma do Brasil, porém esclarecendo muito bem sobre a ótima qualidade dos seus produtos.
http://www.minhascamisas.com.br/wordpress/2009/01/31/joma-saiu-do-brasil

Artigo comentando sobre o grave erro que a delegação do Paraná Clube cometeu com a marca Joma.
http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/esportes/conteudo.phtml?id=638880

Artigo comentando sobre a chegada da marca Joma no Brasil.
http://blogdobloc.blogueisso.com/2008/08/07/joma-chega-ao-brasil-pelo-ceara/

Ligações externas

Site oficial da Marca Joma
Site da Marca Joma nos EUA
Artigo sobre a Marca Joma na Wikipédia

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A Maratona de Curitiba

Olá Pessoal !

Vou falar sobre minhas participações na Maratona de Curitiba onde corri todo o percurso com minha câmera fotográfica para registrar os mais belos momentos.

Na Maratona de Curitiba 2007, que aconteceu no dia 25 de novembro, eu fiz o tempo de 04:33:43, ficando na 987ª posição de um total de 1316 concluintes, ela foi minha 3ª maratona do ano.

Na Maratona de Curitiba 2008, que aconteceu no dia 23 de novembro, eu fiz o tempo de 04:12:57, ficando na 864ª posição de um total de 1347 concluintes, ela foi minha 4ª maratona do ano.

Largada Feminina


Largada Feminina


Largada Feminina


Largada Categoria Especial


Largada Masculina

Largada Masculina

Corredores passando entre as Araucárias, a árvore simbolo do Paraná.
Correndo ao lado do Museu Oscar Niemeyer


Homenagem da Colônia Japonesa de Curitiba aos Maratonistas

Homenagem da Colônia Japonesa de Curitiba aos Maratonistas





Eu corri o todo percurso da Maratonas de Curitiba de 2007 e 2008 todo com minha câmera fotográfica, e todas as fotos que fiz podem ser visualizadas na minha página que se chama www.superpinguim.com.br

Ligações externas

Página com as Fotos da Maratona de Curitiba 2007
Página com as Fotos da Maratona de Curitiba 2008
Artigo sobre Curitiba
Site Oficial da Maratona de Curitiba
Relação das 21 maratonas e 2 ultramaratonas que participei

terça-feira, 20 de outubro de 2009

6º Mountain Do da Lagoa da Conceição

Texto, fotos e vídeos de Marcos Viana "Pinguim"

Olá amigos !

O 6º Mountain Do Lagoa da Conceição ocorreu nos dias 16,17 e 18 de outubro de 2009, eu tive o prazer de participar e de fotografar pelo 5º ano consecutivo.
Dia 16 houve a entrega dos kits e um coquetel, no dia 17 houve a prova e no dia 18 o encerramento do evento com a premiação e um almoço para todos os participantes.
O Mountain Do é uma prova de revezamento formada por equipes de 2, 4 ou 8 atletas, que percorrem 73 Km em torno de toda a Lagoa da Conceição, uma região ainda muito preservada que tem o privilégio de ter no entorno uma belíssima e variada paisagem, com muitos bosques, montanhas, praias limpas e dunas. O percurso total da prova foi dividido em 8 partes, sendo que cada parte tem características bem peculiares, com distâncias que variam entre 5,5 km até 12,4 Km, parece até uma pegadinha mas os percursos mais curtos são os que tem a maior variação altimétrica e os pisos mais acidentados, portanto são geralmente os mais demorados para percorrer, eu corri toda parte dos percursos número 1 e 2 parando para almoçar (hábito que adquiri com ultramaratonistas) e depois corri todo o percurso 6 e 7 totalizando 31,1 km, mesmo não atingindo a distância de uma maratona oficial chegou a ser mais difícil que todas as 21 maratonas que completei, confesso que foi mais uma grande lição de vida que me ensinou a voltar a valorizar as corridas e os corredores que partipam de distâncias menores que os míticos 42 km, inclusive recomendo para todos os maratonistas que sonham em participar de maratonas Cross Country que antes participem do Mountain Do montando duplas para percorrer 35 km cada um podendo assim avaliar na pratica sua capacidade para futuros desafios.

Veja a altimetria e as características dos 8 percursos:



Percurso 1 - Tem 8.2 Km, largada no Hotel Engenho Eco Park - Rio Vermelho e chegada no Campo do Lili - Vargem Grande.
Percurso plano, existe apenas uma subida de 500 metros com maior grau de dificuldade, saindo do nível do mar e chegando até 100 metros de altitude.
São 4,8 km de asfalto e 3,4 km de terra batida.





Percurso 2 - Tem 9,8 Km, largada no Campo do Lili - Vargem Grande e chegada no Final da Costa da Lagoa.
Percurso de terreno variado, com trilhas entre bosques em terreno com grande elevação.
São 2 km de terra batida, 4,8 km em trilha em montanhas e 3 km de asfalto.












http://www.youtube.com/watch?v=-8JcjoDVVMY

Percurso 3 - Tem 12,4 Km, largada no Final da Costa da Lagoa e chegada no clube LIC (Lagoa Iate Clube).
Percurso com trilhas entre bosques em terreno irregular com pequenas elevações.
São 9 km em trilha e 3,4 km em asfalto.

Percurso 4 - Tem 10,7 Km, largada no clube LIC e chegada no Novo Campeche.
Percurso de terreno variado, há uma elevação mais acentuada no trecho de asfalto.
São 2,7 km de praia, 5 km de asfalto, 2 km de dunas e 1 km de trilha.



Percurso 5 - Tem 8,6 Km, largada no Novo Campeche e chegada no Estacionamento da Praia da Joaquina.
Percurso com pouca variação de terreno. Maior parte em areia de praia.
São 6,3 km de praia, 1,8 km de asfalto e 0,5 de terra batida.

Percurso 6 - Tem 5,5 km, largada no Estacionamento da Praia da Joaquina e chegada na Praia Mole - Aragua.
Percurso curto com dificuldade elevada devido às dunas sem traçado definido logo no início do trecho. Logo após, há uma elevação de 1 km em trilhas, atingindo 200 metros de altitude.
São 1 km de dunas, 4 km de trilhas em montanhas e 0,5 km de asfalto.












http://www.youtube.com/watch?v=ht0j2CfSs40

Percurso 7 - Tem 7.6 Km, largada na Praia Mole - Aragua e chegada no Projeto Tamar da Barra da Lagoa.
Percurso com grandes elevações em trilhas e em areia de praia.
São 1,6 km de praia e 6 km em trilhas em montanhas.

Percurso 8 - Tem 10.2 Km, largada no Projeto Tamar da Barra da Lagoa e chegada no Hotel Engenho Eco Park.
Percurso plano com areia de praia e trilhas.
São 3 km de trilha, 3,1 km de terra batida e 4,1 km de praia.


Exibir mapa ampliado
Imagem por satélite da Lagoa da Conceição

No dia 16 foi entregue o kit, composto por uma mochila da Gatorade, uma camiseta da Adidas, um boné e uma toalha.
No dia 17 foi entregue o medalhão para todos que completaram a prova e os troféus para os melhores de cada categoria.
No dia 18 foi entregue o CD com fotos e o DVD com o vídeo da prova.

Quero agradecer a todos os atletas que participaram da prova, a todos que trabalharam direta e indiretamente neste grande evento e a todo povo do estado de Santa Catarina.

Agradecimentos especiais ao Kiko que é o organizador do Mountain Do, e ao Dilnei sócio proprietário da Just Run Assessoria Esportiva que me ajudaram em tudo que precisava.

Ligações externas

Fotos do 6º Mountain Do Lagoa da Conceição
Site oficial do Mountain Do
Artigo sobre Florianópolis
Artigo sobre a Lagoa da Conceição
Relação das 21 maratonas e 2 ultramaratonas que participei
Meu endereço do Twitter

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Maratona de Foz do Iguaçú - Única, Incomparavel e Maravilhosa

Texto, fotos e vídeos de Marcos Viana "Pinguim"





















No dia 27 de setembro de 2009 corri fotografando todo o percurso da Maratona Internacional de Foz do Iguaçú, minha 21ª maratona de 42.195 metros, resolvi participar mesmo não estando totalmente recuperado das participações de duas ultramaratonas seguidas que também fotografei correndo, a Super Maratona de Nova Friburgo de 50 km que ocorreu no dia 23 de agosto e o Desafio Dean Karnazes 24 horas onde cheguei a correr 68,5 km ao lado do ultramatonista estadunidense Dean Karnazes entre as 19 horas do dia 12 e 19 horas do dia 13 de setembro, por conhecidência as minhas primeiras ultramatonas.


Exibir mapa ampliado
Visão aérea da Usina Hidrelétrica de Itaipu





















A largada

O local de largada é um dos espetaculos da prova e é o primeiro grande motivo para todos os maratonistas do Brasil e do exterior conhecerem a prova, fica dentro da Usina Hidrelétrica de Itaipu, exatamente em frente a gigantesca barragem, nos sentimos como formigas diante de tamanha construção, fotografei a largada dos cadeirantes, da elite masculina e da geral até passar o último corredor, só ai passei pelo pórtico de largada onde se localiza o tapete para registrar meu tempo, e como sempre acelerando forte no início para poder alcançar a maioria dos corredores que estavam na minha frente e capturar as melhores imagens possíveis, já no início consegui uma foto espetacular dos corredores passando em frente da saida de água da Usina Hidrelétrica de Itaipu, depois fotografei o Miguel e o Wuneni do Baleias junto do Nilson e do Rogério do Marathon Maniacs, na sequência também fotografei o Eduardo Arantes, o Francisco do Desafio das 6 Maratonas Brasileiras junto do João Gabbardo do Marathon Maniacs, o Carlos Hideaki e depois o Lula e o Emerson Oliveira da Acorja de Recife.





















O percurso

Depois fui fotografando todas a placas que via pelo caminho, achei tudo aquilo de Paraguai para direita e Argentina para esquerda super legal, lá você ir do Paraguai para o Brasil e depois para Argentina é bem mais rápido e perto que por exemplo em São Paulo ir da Vila Carrão onde moro até o Morumbi ou até Santana, esse é o segundo grande motivo para todos os corredores participarem da prova ano que vem.

O fato de participar de duas ultras seguidas me deixou motivado e confiante além do normal, começei correndo forte ao imaginar que quando a gente passa a ser ultramatonista a maratona se torna fácil, ledo engano, inclusive a Maratona de Foz foi muito mais dificil de fazer que a Ultramaratona de 50 km de Nova Friburgo, apesar de terem relevos parecidos o principal fator que torna a Maratona de Foz mais dificil é indiscutivelmente o calor acompanhado da alta humidade, a sensação de calor é bem maior que nos ares secos do deserto do Saara ou do Vale da Morte nos Estados Unidos quando se esta na mesma temperatura, para piorar eu estava correndo com o meu velho chapeu tipo Indiana Jones, feito de lona de caminhão, que usei para proteger do sol, mas nesse caso o chapeu super aquecia minha cabeça, em todos os postos de água tinha que parar para colocar água gelada dentro do chapeu mas de nada adiantava, a água ficava quente em questão de minutos, esse foi um dos motivos que me fez perder mais tempo que o habitual, em determinado ponto cheguei até colocar gelo dentro do chapeu, mas ai ficou gelado demais, tudo bem que tenho apelido de Pinguim, mas correr com gelo na cabeça com um baita calor poderia me dar choque termico, então joguei o gelo no chão e mandei braza, nesse caso ao pé da letra, o abastecimento foi show de bola, opa, quero dizer show de pista, posto de água a cada quilômetro, e vários postos com isotônico e coca-cola, alguns postos com frutas, tinha laranja e melancia a vontade, tudo isso para amenizar a autêntica montanha russa da segunda parte da prova num constante sobe e desce, e olha que eu gosto de subida e de calor, mas esse tava de matar, quando chegou no Parque das Áves eu parei para fotografar a bela placa e os dois avestruzes que estavam perto da estrada, quando entrei no trecho que fica dentro do Parque Nacional do Iguaçú houve um grande alivio, pois a sombra das árvores nos refrescou por mais de 6 km, nessa altura do campeonato, quer dizer da corrida eu já estava na famosa marcha lenta, e quem eu vejo me alcançar e me passar dando vários tiros é o surpreedente Carlos Hideaki que demonstrou estar na sua melhor forma, após fazer 3 horas e 57 minutos na Maratona de Punta del Este, acompanhei seu forte ritmo por mais de uns 3 km, mas já tinha me esgotado demais e ainda por cima me deu câimbra na cocha direita por ter corrido num ritmo mais forte que meu corpo pedia, depois da câimbra fiquei bem pianinho, na manha do gato, inclusive fiquei tão sossegado que até parei para tirar um grilo da pista para não ser pisado pelos maratonistas retardatarios, sou ecologicamente correto.






Exibir mapa ampliado

A chegada

A menos de 1 km do pórtico de chegada vejo pela primeira vez ao vivo as magníficas e maravilhosas Cataratas do Iguaçu, o terceiro motivo para correr em Foz, a emoção foi grande, parei de correr e desci as escadarias para fotografar e ser fotografado e ainda filmei e depois ainda voltei para pista e consegui fotografar uns 5 maratonistas correndo em frente as Cataratas, só depois resolvi concluir a prova passando pelo tão esperado pórtico de chegada da Maratona de Foz do Iguaçu, fazendo tudo isso ainda consegui fazer abaixo das 5 horas, com o tempo líquido de 4:56 que para mim ta ótimo, pois é minha primeira maratona em Foz.
Em vez de descansar resolvi fotografar os maratonistas que estavam chegando, mas devido a grande quantidade de abelhas no local, inclusive tomei uma baita ferroada na cocha esquerda a mesma que me deu câimbra resolvi sair do local para me hidratar, se alimentar, tomar banho e fazer massagem com a várias massagistas de plantão, Maratona 100 % completa, tanto pela ótima organização quanto pelo classico desafio das dificuldades, que na minha opinião, por ter tantas subidas e descidas e forte calor, a tornam a Atenas do Brasil onde ao completa-la nos sentimos como o lendário Fidípedes.

A véspera

No dia anterior da prova aproveitei para visitar o Paraguai fui junto com o maratonista Benis que conheci na viagem de ida para Foz do Iguaçú e que disse ser sua segunda maratona em Foz, pela primeira vez tive a emoção de cruzar uma fronteira terrestre entre dois países.


Exibir mapa ampliado
Visualização da Ponte da Amizade que liga o Brasil ao Paraguai, tendo a esquerda a Ciudad del Este e a direita o Brasil.





Por isso digo que a Maratona de Foz do Iguaçú é Única, Incomparável e Maravilhosa.

"O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo."
(Winston Churchill)


Ver também

Correndo com Dean Karnazes em São Paulo

Ligações externas

Fotos da 3ª Maratona de Foz de Iguaçú
Artigo sobre Foz do Iguaçú
Artigo sobre a Usina Hidrelétrica de Itaipu
Artigo sobre o Parque Nacional do Iguaçú
Artigo sobre as Cataratas do Iguaçu
Site Oficial da Maratona de Foz do Iguaçu
Relação das 21 maratonas e 2 ultramaratonas que participei

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Correndo com Dean Karnazes em São Paulo

Texto e fotos de Marcos Viana "Pinguim"

Olá Pessoal !

Nesse fim de semana eu e mais uma centena de corredores tivemos o privilégio de correr com o ultramaratonista Dean Karnazes pelas ruas da cidade de São Paulo.
Começamos a correr com ele no momento da largada que foi as 19 horas do dia 12 de setembro na Av. Hélio Pellegrino 100, em frente a Frutaria São Paulo, nesse dia acompanhei o grupo até a entrada do Parque do Ibirabuera, correndo uma distância de 6,5 km.
Voltei para casa para dormir, e as 7 horas da manhã do dia 13 de setembro já estava na Av. Paulista em frente ao Masp, da onde partimos para o grande giro pela zona sul de São Paulo, quando paramos em frente ao Estádio do Morumbi tinhamos corrido mais 45 km (segundo as marcações dos GPS de alguns companheiros da corrida), e depois corremos mas 17 km até o Shopping Morumbi onde finalizamos a aventura, ou seja corri 6,5 km no dia 12 e 62 km no dia 13 (meu recorde pessoal) totalizando 68,5 km do Desafio 24 horas do Dean Karnazes.

A entrega do Kit

A entrega dos kits foi na loja The North Face do Shopping Morumbi, e era composto de uma bela camisa confeccionada com fibra de bambu, um par de meias GU, um repositor energético GU, um garrafa de 505 ml de água enriquecida de vitaminas sabor limão da marca Waterplus e um livro escrito por Dean Karnazes com o título 50 maratonas em 50 dias da editora Leblon.























































Eu e os vendedores da The North Face

A largada do Desafio 24 horas

As 7 horas do dia 12 de setembro ocorreu o primeiro encontro de Dean Karnazes com os participantes do Desafio 24 horas, muito simpático e sempre sorridente, pousou para inúmeras fotos ao lado dos seus admiradores e concedeu muitos autógrafos.

















 
Eu e o Dean Karnazes

























Correndo 68,5 km ao lado de Dean Karnazes

Do Masp até o Parque Villa Lobos

Depois de ter corrido com Dean Karnazes da Frutaria São Paulo que fica na Hélio Pellegrino até a entrada do Parque do Ibirapuera totalizando 6,5 km resolvi ir para casa para dormir e descançar para recuperar as energias para poder correr e fotografar a aventura de Dean durante o dia, começamos a correr da 7h20 partindo de frente do Masp e indo em direção ao Parque Villa Lobos onde demos uma parada para se hidratar e se alimentar.






































































Dean Karnazes assim como a maioria dos ultramatonistas tem uma dieta rica em carboidratos e frutas, na foto vemos Dean colocando sal na maça para se proteger principalmente da hiponatremia, podemos observar que ele também ingere pizzas e outros lanches pelo caminho.

Partindo para o Bosque do Morumbi


Após a parada em frente ao Parque Villa Lobos a próxima etapa era correr até chegar na Praça Alfredo Volpi (Bosque do Morumbi), segundo informações passadas pela organização do evento o plano original era passar por dentro da USP, mas infelizmente as autoridades locais não permitiram, a organização então decidiu contornar a USP passando pela Av. Jaguaré e pela Av. Corifeu de Azevedo Marques, foi exatamente no trecho da Corifeu que Dean Karnazes e todos que o acompanhavam enfrentaram talvez o ponto mais dificil do desafio, pois somando-se o sol escaldante, mais a falta de árvores, mais o asfalto irregular e esburacado juntava-se o pior de todos os vilões aquele que Dean e eu tanto combatemos nas nossas entrevistas, a temida poluição atmosférica dos veiculos automotores que nesse trecho até no domingo era alta, mas finalmente conseguimos chegar no Bosque do Morumbi onde demos mais uma parada para hidratação, alimentação e descanço.





































































 

Partindo para o Estádio do Morumbi

Saimos do Bosque do Morumbi para correr pelas belas e arborizadas alamedas do bairro com várias subidas e descidas, isso ajudou muito na desintoxição do aparelho respiratório tão prejudicado no trecho anterior, depois de passar por várias ruas seguimos para o Estádio do Morumbi, adicionando na minha rodagem deste domingo 45 km (desde o Masp), nesse local Dean colocou seus pés no gelo.






































 
Ponte Estaiada e Chegada

Nesse trecho estava pensando em parar, já estava no ritmo de corredor de fim de maratona, mas depois de me alimentar bem inclusive comendo dois pedaços de pizza, um lanche de queijo com presunto, bebido 220 ml de achocolatado em caixinha e duas latinhas Red Bull fiquei animado ainda mais com o alto astral do Dean Karnazes e do grupo todo, neste trecho nos acompanhou o maratonista várias vezes campeão Adrino Bastos que inclusive pediu para o Dean Karnazes autografar na camisa dele, partimos em direção da famosa Ponte Octávio Frias de Oliveira popularmente conhecida como Ponte Estaiada, e depois para finalizarmos no Morumbi Shopping dentro do tempo estipulado, uma proeza da organização que sendo especialista em corrida de aventuras sempre tem o total controle do cronograma dos locais e dos horários de parada e partida, estão todos de parabens.
























Valderez Pereira e Jorge Cerqueira receberam prêmio por acompanhar Dean Karnazes durante todo percurso.


















Dean Karnazes e Adriano Bastos

Repercução na Mídia

Veja a reportagem que foi transmitida no programa Fantastico da Rede Globo:




Veja também

Artigo sobre Dean Kanazes na Wikipédia (em inglês)
Valmir Nunes o Legendário Ultramaratonista do Brasil
Yiannis Kouros a Lenda das Ultramaratonas
Maratonista de 70 anos conseguiu correr maratona abaixo de 3 horas treinando em torno do cemitério
Marcos Viana Pinguim o Corredor do Cemitério

Ligações externas

Site oficial do Dean Karnazes